As Consequências do Abandono

A adoção é um ato de amor! Os animais domésticos são muito companheiros e criam grandes laços afetivos com seus donos.  O relacionamento entre nós e nossos pets trazem muitos benefícios à nossa saúde física e mental e a deles também.

Uma separação repentina pode levar seu pet a uma depressão e causar sérios riscos a vida dele.

O abandono é um desrespeito à vida, e um caminho muito difícil para o animal, pois a partir deste ato tão cruel, ele precisa aprender a procurar abrigo seguro e alimentos nas ruas. Além de ficar exposto a todo tipo de doenças e violência, como atropelamentos e agressão.

 

O que deve considerar antes de adotar um pet

  • Se o espaço em sua casa é adequado ao pet que escolheu (no caso de cães de porte médio ou grande, ou mais de um gatinho). Caso precise mudar de casa, também pense que ele faz parte da família e precisa do seu lugar garantido.

 

  • Se a renda familiar poderá suprir as necessidades do pet, como compra de ração, vacinas, itens de higiene e visitas ao veterinário quando necessário.

 

  • Se terá tempo para brincar ou passear com ele. Este é um fator importante para criar uma relação de amizade e confiança com seu pet.

 

  • SEMPRE optar pela castração, para evitar ninhadas indesejadas.

 

  • NUNCA presentear alguém com um pet antes de saber seu real interesse e condições de criá-lo.

 

Há casos também em que adotamos um pet que não se adapta facilmente, seja ao convívio conosco ou com o ambiente. Casos assim acontecem principalmente com pets que sofreram algum tipo de trauma como; agressões nas ruas ou até mesmo que foram adotados e depois devolvidos ou abandonados por várias vezes.

Dicas para a adaptação

  • Ter muita paciência para que ele se "renda" a carinhos e contato ao seu tempo, forçar aproximação com o pet só causa mais distanciamento.

 

  • Observá-lo e tentar descobrir o que mais assusta e da medo a ele, para evitar essas situações.

 

  • Encontrar um espaço na casa que o deixe a vontade, de preferência que tenha lugares altos onde ele possa subir e casinhas para se esconder, e sair de lá quando se sentir seguro.

 

 

  • Quando se aproximar e for brincar com ele, o recompense com petiscos.

 

É muito importante que a interação com um pet mais medroso e assustado, seja feita aos poucos, respeitando seus limites.

 

E se mesmos após todas as dicas acima você ainda não puder ficar com o pet, não o abandone nas ruas! Hoje há várias ONGs de proteção animal, protetores e canais para doação.

Temos um blog, caso precise divulgar um gatinho abandonado, acesse: http://www.catmypet.org/adote/  que o ajudaremos a encontrar um lar para ele.

 

Os animais sentem fome, sede, medo e dor e precisam de nós como tutores responsáveis e amorosos.

No Comments Yet.

Leave a comment